Skip to content

20 FEV 2011 – Serenata à chuva

Segunda-feira, Fevereiro 21, 2011

– Atchim!!!

– “Bem feito !!!”

–  Porra, tenho de ir a casa, o dia vai estar cheio de Sol e logo havia de me esquecer dos óculos.

No Rafas, encontrei o Nélson sozinho, compenetrado com a…não, não era a J, era outra revista, não se conformava com as formas actuais da Raquel…”já viste como ela está diferente?”.

Chegou Milo:

–  “fraquinhos, na Quinta ninguém apareceu”.

E não é que o Xico, sentou-se a tomar café sem se preocupar com as horas? É verdade.

Depois o Filipe:

– “hoje é com a Merida”

O Tino:

– “…ele cai sempre…”

Humm!!! de quem estaria a falar?

– Falta o Futre!!!

Todos:

– “ele que se f***, vamos embora”.

Entretanto chegou o Futre, o único equipado à maneira, à DDR com calções. Afinal p`ra quê calças se o dia ia estar bom?

A começar pelos diálogos, hoje meus amigos, foi um treino só para as elites, para a nata (não é a outra), dos DDR`s, só para quem os tem grandes como eu.

Os seis duros que me acompanharam durante quase 50kms, estão de parabéns, sempre vigiados por mim, não lhes dei nenhuma «abévia», obriguei-os durante todo tempo a pedalarem à minha frente para não caírem na tentação de se atrasarem. Comigo é assim, sempre na minha frente, «mainada».

Quanto ao tempo até se portou bem, caiu de facto umas pingazinhas mas nada de mais, até ajudou a refrescar um pouco, o Xico nem sequer usou as «trusses» e eu nem precisei dos óculos de Sol.

Na rotunda de Vila Seca, depois de darmos por Esposende e Barcelos, como estávamos encharcados em suor resolvemos  fazer um desvio por Milhazes, Faria, Cristelo e Barqueiros. A coisa até aqui correu lindamente mas, em Cristelo  fomos obrigados a parar, tudo por causa de um jipe que em sentido contrário virou para a esquerda e entrou p`ró átrio de  uma vivenda, como o chefe seguiu o todo terreno, pensamos (ás vezes acontece): “pronto está o caldinho entornado, isto vai acabar à porrada”, ora bolas, afinal era gente amiga do chefe.

Fomos recebidos por uma simpática senhora e por três cães com tamanhos XL, L e S que nos saudaram numa algazarra estridente mostrando-nos os dentes, ao ponto de a senhora achar que estavam a exagerar e mandou-os calar.

Enquanto estacionávamos os nossos submarinos veículos, a senhora foi chamar o marido e deve ter – lhe dito qualquer coisa do género: “o Filipe está lá em baixo com uma seita, parecem uns gatos-pingados, mal vestidos todos encharcados em suor, a reclamarem que estão cheios de sede”.

Ao fim de uns minutos, o senhor apareceu empunhando uma bela garrafa de vinho do Porto.

Foi uma chatice: uma garrafa de Ferreirinha tão bonita…lá se foi.

Desculpe lá amigo do Filipe e conhecido do Futre das lides futebolísticas  termos-lhe feito a alvorada tão cedo e deixado a garrafa vazia, prometemos que para a próxima esvaziaremos pelo menos duas.

O senhor do vinho fino ainda se ofereceu para nos transportar mas, o dia estava tão bonito que educadamente rejeitamos a oferta.

Ao longe ouvíamos o ribombar de trovões  seguido de  flashes vindos lá do alto, sabíamos que os paparazzi andavam por ali escondidos a fotografar-nos. Modéstia à parte mas quem é famoso como nós, é assim, não nos largam.

Alguém queixou-se de sentir uma pingas de chuva a bater-lhe nas fuças, estava a delirar, claro.

Das Necessidades até Apúlia, patrioticamente e com fervor bairrista, cantávamos o nosso hino ”tira a cueca…lararalalaralal….”  sem dúvida, estávamos todos felizes  da vida por termos nascido e esta serenata num dia tão lindo, bem o provava.

A pedido do Berto, ainda fomos levar uns litros de água à pizzaria, e justificar à senhora do Filipe que de facto ele andou connosco.

Foi porreiro pá, um treino muito completo, chegamos a casa com as bikes e todo o equipamento lavadinhos mas para o serviço ser completo só faltou mesmo levar o shampoo

A elite, a nata, os rangers, os intocáveis, os imbatíveis, os homens de aço, os guerreiros do apocalipse, os guerreiros da távola redonda, os senhores dos anéis, os eleitos, os speeders, os colhoados, os descolhoados, os arrebenta bilhas, os  DUROS  DE ROER a que alguns preveligiados tiveram a sorte de verem evoluir este Domingo pelas estradas de Portugal:

NARCISO, depois: Nélson, Milo, Filipe, Tino, Xico e Futre.

….

– “ …estás mesmo bonito, desaparece daqui com essa roupa toda encharcada. Nunca mais ganhas juízo”

– Atchim!!!

One Comment leave one →
  1. Milo permalink
    Terça-feira, Fevereiro 22, 2011 9:15

    Razão tem a tua esposa, nunca mais ganhas juizo!
    Bem mas pelo menos a tua deixou-te entrar a minha deitou-me fora da porta, tive de ir tirar a roupa à casa da vizinha, ela foi simpática ajudou-me deixou-me dar banho lá e tudo.
    Sou mesmo azarado..!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: