Uma pedra no capacete

Uma pedra no capacete

Antes de mais, devo dizer que iniciamos o treino com uma grande pedrada, como bem demonstra as fotos.

Então vamos lá disparatar um bocado: já participei em centenas de provas de btt de todo o tipo e feitio, já passei dias seguidos a pedalar e tenho notado nos últimos tempos, que uma larga maioria de praticantes desta modalidade, subverte o espirito do btt. Sinais do tempo? Não sei! Talvez

Ouve-se com frequência, muitos bttista comentar, que só participam em  provas  “a doer”, com distâncias longas – subentendo que se referem a distâncias com  80…100…200kms – e com classificações no final.

Na rádio, num programa sobre btt, um elemento de uma associação comentou: “…participamos numa prova em Amarante com uma distância de 167kms  e 7 mil de acumulado,  éramos 120 à partida e só 5 é que chegaram ao fim…tudo num só dia”,  afirmando no contexto da conversa que: “este é que é o verdadeiro espírito do btt”. Aqui permito-me discordar: concerteza que foi óptimo para os que chegaram  ao fim, da mesma maneira que será óptimo para os que gostam de longas distâncias com obstáculos difíceis de transpor. Admiro esses atletas com arcaboiço para tamanhas façanhas e, nem sequer estou a falar do Absa Cape Epic, uma das provas mais duras do mundo, senão a mais dura, realizada durante oito dias, com um desgaste físico brutal em que já colapsaram alguns atletas. No ano passado foi um de vinte e tal anos por ataque cardíaco

Estas provas que agora estão na moda e que de ano para ano os organizadores, elevam cada vez mais a fasquia da dificuldade, com traçados mais longos e radicais a exigir como é óbvio, mais “caparro” do atleta. Não tenho duvidas que são provas de btt, ninguém tem, não concordo é que se diga que quem participa neste tipo de provas o faça com o tal “espirito verdadeiro”, de que falava o representante da associação na rádio e menorize outras provas de  menor distancia. São provas de competição com bicicletas de montanha isso sim, que nada tem a ver com uma das regras básicas do bttt: praticar desporto de uma forma sã, em consonância com a natureza e solidário com outros bttistas sempre que necessitem de ajuda

Se o espirito do btt tiver de ser reanimado, não serão certamente com grandes organizações, com eventos desta envergadura que o conseguirão. O que se passa hoje em dia é que o btt se tornou um negócio de milhões, não só dos  fabricantes de bicicletas mas também dos fabricantes de produtos energéticos, acessórios etc, que patrocinam este tipo de provas “extreme”, induzindo cada vez mais gente a praticar este desporto e, isso é bom, agora quando se pedala a pensar na classificação e no prémio, o atleta quer lá saber da natureza, do colega à rasca a precisar de ajuda, a preocupação é passar a roda do parceiro da frente, se for caso disso e, o C/kims e chegar ao fim. Felizmente, a maioria dos atletas cumpre os preceitos do bttismo mas, o certo é que tenho assistido cada vez mais a casos lamentáveis que nada tem a ver com a boa pratica do btt

Desculpem lá, mas este desabafo só bem na sequência do treino de hoje, porque notei um certo nervoso miudinho em alguns ddr, que nunca tinha notado antes. Uns queriam fazer… kms…outros descidas radicais…outros não se importavam de subir… no final outros acharam que o treino foi uma merda, porque – lá está – aproxima-se as ultra maratonas e querem estar bem preparados, o que acho muito bem mas, valerá a pena tanta ansiedade? Qualquer um do grupo com os treinos rotineiros  semanais, está à altura de fazer essas maratonas e ficar na primeira metade sem grandes preocupações, agora se for para as fazer à-mata-cavalos então compreendo o nervoso

Acredito que o grupo vai continuar fiel às origens, andando pelo mato, ou outros locais, sem destino – como fez o Bruno hoje quando o trilho acabou e mesmo assim continuou a explorar as redondezas à procura de novos carreiros – com saídas frequentes para fora do local habitual de treino e destinos incertos guiando-nos simplesmente pela intuição de cada um. Quase sempre com desenfianços mas no fim todos juntos. Se pedalarmos só 2horas, é porque só deu para isso; se for 5horas porreiro; se for um dia inteiro então a satisfação será total. Se nos apetecer participar em provas, participamos e daremos o nosso melhor porque também sabemos e gostamos de pedalar a sério. Não importa que a bike seja de cross…de downhill…de free ride…pasteleira…se gostas de subir, sobe…se gostas de descer, desce…se gostas de saltar, salta…se gostas de picar, pica Milo….se gostas de dar uns puxanços, puxa… se gostas de cair, bom, então cai sozinho porque até dá pontos, importa é que “curtas” com a bike, te divirtas sem qualquer espécie de pressão a moer a cabeça.

Este sim é o verdadeiro espirito do btt e é assim que tem de ser incutido nos atletas que agora começam a dar as primeiros pedaladas e, depois se quiserem enveredar pela competição e tiverem “pulmões”, é lá com eles, mas nunca confundam uma coisa com a outra

Sugeriram-me que o titulo de hoje deveria ser:”desaparecido em combate”, uma anologia para o Bruno que continuou sozinho a desbravar  caminho pelo meio do mato, andou desaparecido muito tempo pela zona da pedreira enquanto o resto do pessoal treinava no duro, depois de descer a pedreira, seguiu-se a saibreira, subida à Snra da Paz, Abelheira, Tanques da água e monte de Faro

Fica antes: “uma pedra no capacete”, porque foi assim que estes onze começarão o treino:

Ivo, Berto, Milo, Rui, Futre, Narciso, Nelson, César, Bruno, Tóze e Pedro

Ps: falta o resto do vídeo e fotos, que, como é costume ficam na máquina. Berto!!! Ainda estou à espera das fotos de Viana

POR TERRAS DE S.LUZIA – 19FEV2012

Por terras de S.Luzia – Viana do Castelo

Vídeo e arranjos de Francisco Ferreira    –  VIDEO 19FEV

Raramente, mas quando acontece irmos treinar para o monte de S.Luzia, fazemo-lo sempre com prazer redobrado, por ser um local com todas as características que os durosderoer apreciam: enorme diversidade de trilhos fantásticos, com vários graus de dificuldade; descidas radicais a exigir muito de cada um, sobretudo para aqueles que cavalgam “rígidas”, isto só por si, já é motivo mais que suficiente para excitar o bichinho aventureiro dos ddr. Tudo isto aliado às belas paisagens, várias vezes enaltecidas neste blog, dá um cocktail esplêndido para tornar o espirito intrépido/amalucado deste grupo, mais rijo, com mais apetência para continuar a usufruir das virtudes da pratica deste desporto duro e salutar com o mesmo  gozo de sempre

Hoje tivemos a sorte de fazer um treino guiado, por três amigos da região que conhecem muito bem o “terreno” e nos deram a conhecer mais uns trilhos cools   

Os estes amigos de Viana do Castelo –  o Chico, o guia do grupo;  ao outro amigo a contas com os efeitos dos vapores etílicos do dia anterior que aguentou estoicamente todo o treino sem chamar pelo gregório embora a coisa estivesse quase  -, todos nós já passamos por isso, portanto sabemos o que deve ter custado aguentar a carga ; ao outro amigo com formas físicas mais generosas parecidas com as do Nelson – por nos terem acompanhado e mostrado novos percursos, sobretudo os dois últimos pela calçada romana, bem radicais, com vários elementos a capotar, destacando-se a pontuação máxima para o 49 do Marão: aquilo sim, deu gosto ver aquele salto mortal dado pelo Nelson. Dez pontos bem atribuídos  eh,eh,eh

Com paisagens magnificas: soberba a vista sobre o vale e Vila Praia de Ancora  e depois de descer os tais trilhos onde algumas bikes empinotaram, pelos carreiros desde Afife e Carreço pela beira mar até Viana

Obrigados amigos, pelos excelentes momentos que nos proporcionaram nesta manhã de domingo de carnaval

A pergunta que se impôs no final destas andanças a dar ao pedal:

– Que tal o treino de hoje?

O  ddr`s presentes: Filipe, Chico, Emílio Pinho, Hélder, Milo, Berto, Ivo, Futre, Narciso, Nelson, César e Pedro, responderam:

– Foi porreiro pá, para quando o próximo?

Informação ddr:

– Logo no começo na subida até ao mosteiro, um elemento ddr – Narciso – ficou sem um pedal da sua rica Coluer. Este pedal momentaneamente atordoado depois de ter sido atirado para o cimo de um talude, pelo estupor do Chico, foi prontamente posto no seu lugar  pelo competente  Nelson, que lhe deu um aperto tal com a “sextavada” do Emílio que nunca mais lhe apeteceu sair  do eixo

– Hoje, graças a Deus, foi um dia muito produtivo. Foi um fartote de capotanços, o que só reforça que a crise de produção ainda não chegou aos ddr`s

– Foi mais um domingo com o Tóze em off

– O Bruno, falhou o treino porque foi laurear a pevide para serra da Estrela

– O Filipe Correia, anda mortinho desde o Marão, por  pôr a vista em cima do Bruno

– O chefe treinou com a bike  de reserva, a  KTM canária, porque as outras três…bom…devem estar avariadas

– Depois de uma jornada muito acrobática o campeonato da cambalhota ficou assim ordenado:

Nome:     Cambalhotas:      Pontos:

1º Nelson          2                   15  (lugar de honra)

2º Milo              2                   15

3º Narciso         2                    15

4º P.Pinho         1                    10

5º Pedro            1                    10

6º Tóze              2                    5,5

7º César             1                    5

8º Chico             1                   4,5

9º Ivo                  1                     3

10º Mota             1                    0,5 (uma vergonha)

Lembramos que a pontuação máxima é 10 pontos

Ainda o Raid das Masseiras: (transcrito do fórum btt em 13/2)

“Boa tarde Amigos

Depois de uma semana de muito trabalho aqui estamos de novo para agradecer a todos que participaram no Raid das Masseiras.

Fizemos o melhor que podia-mos e sabia-mos para oferecer as melhores condições aos participantes e patrocinadores, o fertilizante natural que foi colocado no campo é da responsabilidade do proprietário, mas o percurso estava marcado pela linha do comboio, não por cima do terreno.

Ficamos contentes com os vossos comentários agradecemos mais uma vez a todos, aos DDR de Apúlia pela grande ajuda na passagem pela sua terra e pelo excelente percurso desenhado por eles em Apúlia e Fão, aos XIS-PAR de Criaz tambem pela colaboração prestada, á Junta de Freguesia da Estela e Estela Futebol Club pela ajuda no churrasco e cruzamentos, á Junta de Aguçadoura local de partida e chegada do próximo Raid das Masseiras 2013, ao CDC Navais pela colaboração, ao Minicipio da Póvoa de Varzim pela colaboração na estrutura montada no local, e por último ao Sr Presidente da Junta da Estela Sr Armandino que ficou com a câmara de frio mais vazia, todas as hortaliças oferecidas aos participantes foram oferta deste Senhor.

Também posso dizer-vos que o percurso está completamente limpo, o track não foi enviado porque existiam pontos de passagem muito próximos e por vezes um pequeno desvio de 100m cortava 2 km.

Obrigado a todos e experimentem fazer o Póvoa 130/70km, ambos os percursos são fáceis, a nivél fisico e técnico.

Este evento realiza-se a 18 de Março

Cumprimentos
Bikeservice
PS: O pessoal dos DDR também tiraram fotos, procurem no site deles

Obrigado”

2º Raid btt das Masseiras – FOTOS

CLICKA AQUI PARA VER AS FOTOS DO 2º RAID DAS MASSEIRAS 2012 – 50kms

Notas à margem do Raid

– Este Domingo, dia 12, os ddr`s, armaram-se em “policias”, para assegurar e apoiar a passagem do 2º Raid das Masseiras por Apúlia, controlando o trânsito  em diversos cruzamentos e entroncamentos das ruas da Vila. Já antes, no Sábado, tocou-nos fazer as marcações de dez kms por Apúlia e pinhal do Ofir, aqui com a colaboração dos ASP/FAO

– Foi um pouco estranho, a nós, os ddr`s, habituados a participar neste género de provas, ver passar tantos bettistas, em vez de estarmos” lá” como eles a dar o litro

– Tirando as três horas de seca, até foi giro observar desde o primeiro ao último, o comportamento e o esforço dos participantes, assim, ficamos com uma retrato das cenas “racing”, mas também ridículas que fazemos quando participamos em provas

– Dois bettistas com os dorsais: 252 e 256 do Mais Fit – a contas com um furo em Apúlia -, quando lhes perguntei que tal estava a decorrer a  prova, responderam: “tirando a água mal cheirosa  no início da prova; a areia dos caminhos e agora este furo, tem sido uma excelente prova”…pois é, as provas de btt, tem destas coisas

– Os parabéns ao Paulo Fernandes, por ter representando tão dignamente os ddr`s nesta prova

– Parabéns também a todos os X-Par`s, se houvesse um prémio por equipas vocês ganhavam com certeza

– Parabéns também ao Gustavo e Bruno, os mentores da nova equipa de btt de Fão – “ASP/FÃO

– O ddr Bruno, tirou fotografias a todos os bettistas da prova dos 50kms, no pinhal das “pedrinhas” na descida da duna de areia. Serão publicadas aqui no nosso blog ou noutro local a designar logo que possível. De momento o Bruno está a contas com uma valente gripalhada

– Deixo aqui um a transcrição do forúm btt, de um participante, muito interessante por espelhar bem o que foi esta prova, e, o que deve ser o espirito bêtêtista, assim como o seu blog sobre a condição fisíca, mas…cliquem mais abaixo e fiquem a saber do que se trata:

Leugimoger

12-03-2009

 “Acordei esta manhã com a sensação que ia ser um Domingo bom. Sair de casa bem cedo com o frio que tem estado é um desafio para a nossa força de vontade. É preciso ir lá bem fundo recordar as razões porque nos metemos por trilhos com água, lama e também alguma bosta pelo meio. Imagino que na cabeça de cada um fique sempre a sensação de evasão, esforço e superação física e emocional.

Foi uma manhã bem passada entre a “tribo”, internacional diga-se de passagem, e os amigos, num percurso plano, que alternou muito bem entre o pitoresco das masseiras, as incursões urbanas para impressionar os transeuntes com a nossa bravura…ou loucura, e a ida à praia, para uma passagem pela Apúlia. Entre praia, e os campos não foi certamente um percurso sem dificuldades. O terreno arenoso obrigou as pernas a debitar toda a potência disponível.

Percorrer os 43 km e acabar antes do meio dia foi uma surpresa para mim, que voltei a apreciar a rapidez com que tomamos banho.

Há 3 semanas trouxe uma garrafa de “vinho do BTT” de Sepins, Cantanhede. Com a alface e cenouras deste Raid das Masseiras estou quase a fazer um repasto temático. Brinde simpático e ajustado ao preço do evento. Às vezes é melhor organizar um passeio mais simples, mais curto e rolante, com brindes originais e que no final todos possam dizer “Diverti-me, foi uma manhã de BTT fantástica!”.

Cavalgadas épicas têm os seus efeitos, dolorosos por sinal, nos que se aventuram sem preparação. Daí que seja importante sabermos em que condição estamos para nos metermos às maratonas. Se quiserem avaliar a vossa cliquem aqui

Um abraço e pro ano lá estarei “
Miguel

Para terminar, resta agradecer pela parte que nos toca, às Guias de Apúlia e a toda a gente que se disponibilizou para nos ajudar no policiamento das ruas de Apúlia. Obrigado a todos

Durosderoer bttApúlia

Treino05FEV2012

33 segundos de manobras dêdêrrianas, nível médio/alto

Naquele lugar sagrado em que toda a vaidade se apaga. O cobarde faz força e o valente se c…, estava eu sentado a pensar na puta da vida, até que me chateei com essa trabalheira e comecei a folhear uma revista cor-de-rosa que sempre existe naquele lugar, quando o cabeçalho de uma pequena noticia no canto da página me despertou a atenção e leio:

 Água do “banho” a leilão…

“A água da piscina em que Tom Cruise, Katie Holmes e a pequena Suri nadaram a 16 de Julho de 2011, em Miami, está a ser leiloada no Ebay. De acordo com o anúncio o produto vem com certificado de autenticidade – uma fotografia de Cruise a nadar na piscina – e pode ser usada em poções, perfumes e até mesmo para baptizar crianças.”

 Bom… vocês devem estar a pensar: “Que é que este gajo está para aqui a dizer? Coitado, deve ter batido com a cabeça num mamarracho qualquer durante o treino, ou então, ainda não se refez do malhanço do passado domingo em Ponte da Barca”

Nada disso seus pinceleiros, muito embora no treino de hoje, não faltasse oportunidades para bons espalhanços a verdade é que ninguém dos sete: Filipe, Milo, Berto, Hélder, Narciso, César e Bruno, pontuou, mesmo no dificílimo declive – menos para o Berto que até repetiu a dose e o Filipe -, perto da pedreira da Gatanheira, ou nas pedras dos trilhos da Abelheira e nas descida por trás da capela da Snra da Paz, foi tudo limpinho, ninguém bateu com a cabeça em lado nenhum, só um pneu traçado na ramson do Helder, rapidamente resolvido pela oficina itinerante do Bruno.

 Portanto, que fique bem claro! Não bati com a tola mas, depois de ler aquela estória da poção milagrosa, em frasquinhos da água de cu lavado – a piscina dos ricos é a banheira -, para curar os males do corpo, fiquei impressionado, e, inspirado pelo ambiente onde me encontrava a folhear a revista, ocorreu-me uma ideia: porque não, nós, os ddr, fazer o mesmo e ganhar uns guitos para os depauperados fundos em negativo da tesouraria da cambada, comercializando a marca ddr? Com produtos autênticos – nada de imitações -, por exemplo:

– Saqinhos de terra com vários gramas até um quilo com uma etiqueta, além das instruções: “ 250gramas de terra ddr, verdadeira, que ficaram nas fuças, quando desciam o monte na corrida ao sarrabulho em P.Lima, autenticada com  foto no interior e a biografia do elemento que aterrou de queixos, este produto magico, é ideal para tratamento de beleza e para a caspa – ver as instruções ”;  ou para diversificar a oferta:

– Sacos de 5…até 50kg  “pedras, que os ddr`s  usaram para se coçarem em várias partes do lombo e partirem as burras, contem foto do rafeiro com vestígios de betadine nas bordas da compressa que usou quando partiu a perna e, a roda partida da burra com bocados de pedra incrustados nos punhos do guiador, que atestam a genuinidade da pedra – estas pedras dão sorte a quem as usar penduradas ao pescoço ou se pesarem mais de 50kgs debaixo da cama, é garantido que se a cama partir quando se está naqueles movimentos frenéticos do mete e tira, além de amortecer a queda, ficar com uma  valente pedrada ”; se fosse o produto do espalhanço em cima do estrado de madeira – como daquela vez  em P.Barca -, então cada saquinho de raspas de madeira teria de ser mais cara, por causa da fama dos artistas, por serem dois e a autenticação ser em vídeo:

– “Embalagem de 200g de raspas de madeira. Produto de alta qualidade só comparável a corno de rinoceronte moído, altamente afrodisíaco, deve ser usado por um casal de qualquer sexo – aconselhável a quem tem problemas reprodutores, também dá para cabras, galinhas, perús, patos etc. Para o efeito ser mais eficaz, deve-se usar o saquinho das raspas penduradas no órgão reprodutor do animal”

A estratégia de comercio será: nada de leilões que dá muito trabalho, só enviaremos o produto à cobrança e descontos só para quem comprar as três variedades e para revenda, no entanto poder-se-á fazer uma atençãozita aos amigos se o chefe autorizar  

Ddr`s! Colaboremos nesta iniciativa, façamos um esforço para ficarmos ricos, e, já agora, contribuir com algum para o tesouraria do grupo, à custa dos nossos honrados treinos. Vamos mostrar ao Tom e à Holmes que o nosso produto é melhor que o deles

 Agora as noticías ddr:

 – O grande Ivo Carvalho e o Pedro Coelho, participaram este Domingo no 7º raid btt da Silva, segundo relatos o Ivo mostrou o que é pedalar a sério com a camisola dos ddr`s, assim como o Pedro que ainda sem equipamento também pedalou comó c… A gerência dá os parabéns aos dois

– Como não há duas sem três, mais uma vez o Tóze ficou off

– De assinalar o regresso do intermitente Helder, uma mais-valia para todos andarem na linha, infelizmente condicionado pela plantação de esteios que nesta altura do ano exigem muitos cuidados, pois tem de ser agasalhos quando faz frio

– Chegaram ecos que o Filipe Correia trocou a burra pelo pontapé na bola, paciência! Ninguém é perfeito mas tenhamos esperança, um dia há-de voltar

– Atenção: no próximo domingo dia 12, precisamos de toda a gente e mais alguns que possas arranjar, para policiar os 11kms do raid das masseiras que passam em Apúlia e Fão

– Outra chamada de atenção: aqueles meninos que foram desenrascados pelo Bruno quando estavam enrascados e levaram-lhe, meias, elos de engate, camaras de ar e outros objectos, é favor devolve-los ao dono, porque o Bruno não é pai de pançudos

 PS: A classificação do campeonato da cambalhota não sofreu alterações