Para além das “bikes”, um reparo….

por: Filipe Correia (Futre)

2012/08/16 a 20:40

Para além das “bikes”, um reparo…

(Ainda sobre as crónicas dos dias 2 e 5 pp do Bruno): pois é, mais uma obra literária do nosso Bruno. O que me admira é que ele dê tão poucos erros, pois foi aluno da nova escola que é muito mais errática do que a velha escola do meu tempo. O que eu acho é que ele para escrever tão bem deve escrever com a sua prestigiada Boina Verde na cabeça e que lhe provoca tamanha inspiração.
Depois mais um bom trabalho do Narciso, que desta vez à fartura de informação do Bruno optou por uma narração mais sintética de um excelente treino em todos os aspetos, para os elementos que o realizaram com destaque para o regresso do Narciso, que depois da lesão com certa gravidade provocada por uma deficiência na arte do chapiscanço
Também tenho todo o prazer em fazer uma grande saudação ao grande amigo Carlos, que dantes se despistava em direção a feira de contriz, mas agora já não o posso criticar pois na prova dos Xpar aconteceu-me a mesma coisa. De qualquer forma é de salientar a sua enorme vontade que ele patenteou em regressar aos DDR, pois apareceu descalço e sem montada, mas tudo se arranjou, e lá tivemos o prazer de ter o Carlos de novo a pedalar connosco e sem fugir para a feira de contriz. Contudo à uma conversa já perto do fim do treino(dia 12) se me permitirem porque no treino de hoje voltou a ser aflorada que eu gostaria de repescar. Vinha eu a conversar com outro DDR sobre aquele lance insólito que envolveu o defesa central Brasileiro Luisão e um árbitro Alemão, que desmaiou com uma peitada. É evidente que isto vai provocar várias reações, e cada um vai olhar para o acontecimento e ver coisas completamente diferentes do que aconteceu, e que vão tirar partido do que aconteceu, nomeadamente, um grupo aqui no norte não sei se grande ou pequeno, que acha que aqui no norte é tudo santo e imaculado e todo o mal está no sul, e precisa ser abatido. Eu tenho o direito de não concordar que esta teoria.
Pois bem, no regresso a casa independentemente das paragens anteriores, a minha última paragem é sempre no café da ilha, e como não havia gente para meter conversa depois de pedir o gel revigorante, (o treino foi duro) comecei a folhear o JN, e logo nas primeiras páginas aparece um exemplo desse tal aproveitamento ainda por cima de um «senhor» insuspeito.

Continuo a folhear o jornal e aparece aquilo que merecia ter sido uma bronca (pelos vistos ninguém reparou) uma página inteira dedicada a Teresa Portela atleta olímpica portuguesa natural de Gemeses que ainda por cima tem família nos DDR até aqui tudo muito bem só que o desconhecimento, a incompetência e sobretudo a ignorância e a falta de respeito pela referida atleta era tanta que meteram uma fotografia em ponto grande da Teresa Portela sim mas da Espanhola. Ou será que estou enganado e este jornal do Norte fez isto por esta atleta estar federada num clube do sul?

Não sei, quem souber que responda, eu só acho que o sul é já ali e que não devia haver espaço para estas divisões.

   Aqui está uma foto de tão insigne ddr e o orgulho de ser pára-quedista