Skip to content

Os ddr no Bikecamp btt

Segunda-feira, Setembro 17, 2012

Bikecamp 2012

Hoje, dia 16, é inevitável, temos de começar,  por dar os PARABENS, ao grande ddr Paulo Fernandes, pela excelente vitória na meia maratona do bikecamp 2012

Depois do excelente terceiro lugar no Póvoa 130 em Março, agora foi o culminar do esforço e determinação com que sempre se empenhou nos treinos e da persistência em continuar, mesmo quando as coisas lhe correram menos bem, nunca desistindo. Afinal os campeões são feitos assim. PARABENS  Paulo

O Bikecamp deste ano, foi, à semelhança dos anos anteriores, um evento com todos os condimentos, para uma prova de btt dar certo. Estaria a exagerar se dissesse que foi uma prova perfeita, porque isso não existe, mesmo com a única falha que detetei, se é que se pode chamar falha, talvez  reparo seja mais justo, ao km 35 – vi alguns bettistas  “aflitos”, a perguntar pelo local da separação dos 38/55, e, no final a protestar por terem fechado demasiado cedo o percurso da maratona, quanto a mim justificados -, não tira o brilho à excelente organização do bikeservice, estando todos de parabéns

Quanto aos ddr, foram oito, os que se apresentaram à partida e até chegamos a horas desta vez, alguma vez tinha de acontecer, mas foi por pouco, para que isso acontecesse tivemos que deixar a carrinha enterrada num buraco, à espera que terminasse a prova.

A partida foi dada e, dos ddr lá na frente do pelotão, arrancaram primeiro: o Paulo Fernandes, seguido pelo Nelson e na ultima metade do pelotão, tive de ficar para trás p`ra ver a ordem de arranque dos restantes e, foi assim: o César, Futre, Tóze, Filipe e Emilío Pinho.

Depois da voltinha por Laundos para a visita de cortesia à população e voltar a subir por pixe, até ao local da partida começou a “diversão”, pelo meio dos pinhais, mato estradões e singles etc, como se impõe a uma prova deste género. Ao km 8, deparamos com um divertido single track com descidas em terra bastante acentuadas e, embora não sendo dos mais radicais, foi bem divertido pelo menos para muitos bettistas, outros coitados tiveram que descer aquilo aos trambolhões, como aquele bettista azarado que ia dois metros à frente do Futre e do Tóze e acabou por descer a ultima a parte do single, embrulhado na bike e depois deu-lhe um ataque de furia, por ter ouvido o comentário, enquanto estes esperavam pacientemente que o homem acabasse de dar o resto das cambalhotas “então tu empurras-te o homen Futre?”, o azarado bettista, decerto com bom ouvido enquanto trambolhava por ali abaixo, captou o irónico comentário, levando-o a sério e quando chegou ao fim da trambolharia, virou-se para os dois  e perguntou:”quem foi? quem foi que me empurrou?”. Segundo o Futre o homem ficou mesmo convencido que foi empurrado e estava com vontade de chegar a vias de facto com um deles.

Ao km 18, encontrei o Tóze, a falar sozinho, cobras e lagartos porque, na sequência d`um furo não conseguia meter o pneu na roda da Specialized, no sitío. Com a minha ajuda lá conseguimos compor a roda e, só perdemos dez minutos, (pelo menos eu) porque a garrafinha de CO2, fez o milagre da enchidura instantânea, senão estávamos fodidos e não sairiamos dali tão cedo, se tivessemos a zicar com a bomba naquela roda matulona 29”. Enquanto isto, uma catrafada de gajos iam passando por nós sem nos passar cartão, fazendo precisamente o mesmo que nós costumamos fazer

Ao km 20, encontrei o Celestino dos X-par, no reforço, inconsolável com a burra em off , deixando-o arredado da hipótese de lutar pelo primeiro lugar “até chorei, por não poder continuar”, contou-me, enquanto me deliciava com uma bolinha de Berlim. É assim a puta da vida amigo Celestino, faz parte do folclore do btt, às vezes beneficiamos com o azar dos outros, outras vezes é o contrário, mas um campeão como tu, não tem tempo para carpir mágoas e tenho a certeza que já estás noutra e só pensas nos 5 cumes do próximo domingo

Eu por exemplo sou um mãos largas, toda agente beneficia com o meu azar ou lá o que raio é, depois de deixar o Tóze no reforço, à espera não sei de quê, ia a espanar bem, já tinha ultrapassado uma porrada de gajos, quando entrei no estradão da antiga linha do comboio e vejo um magote de bettistas  p`raí a uns quatrocentos metros de distãncia, a pedalar com afinco, aproximava-me deles a olhos vistos e dou comigo a falar com a minha burra “foda-se jolly, estamos a andar de caralho” , já próximo do fim do estradão, pedi ao grupo para me facilitar a passagem pelo meio, ao que eles muito admirados vendo-me com o dorsal, me responderam que não faziam parte da prova e eu estava enganado, pois havia de ter virado à direita, onde estava uma seta.”oh pqp” , recriminei-me: “é muito bem feito, por fiares-te nos gajos em vez das marcações, só é pena não teres aprendido nada, porque no Azenhas do Neiva fizes-te a mesma coisa” . Voltei para trás e os bettistas que ainda há pouco tempo me deram tanto trabalho a ultrapassa-los, quando saí do reforço, continuava agora atrás dos mesmos e com trabalho dificultado, porque pensavam que andava a brincar às escondidas e não me facilitaram a passagem até chegar ao estradão e foi bem feito

Passei ao km 35km, com a jolly já a resfolgar por causa do esforço a correr atrás do prejuízo, quando encontrei uns gajos irritados porque não sabiam do local da separação da meia maratona para a maratona.

Aquela parede, antes da meta, foi dose, a minha burra jolly rabiava por todos os lados com a roda no ar, mas lá conseguiu  pular o muro sem parar

Quando terminei, além de ter a grata surpresa de o Paulo Fernandes ter sido o primeiro, tive também a surpresa do Nelson ter sido o vigésimo e tal, o Filipe e o Paulo Pinho, entre os quarenta e cinquenta, depois o Tóze. Quanto a mim, que ainda não sei quantos terminaram nem a classificação oficial, fiquei em noventa e tal,  espero que dê para ficar na primeira metade dos que chegaram ao fim. Se não der é igual o que interessa é que apesar de tudo diverti-me à mesma, pqp

Uma nota de Parabéns para o Diogo Fernandes (irmão do Paulo Fernandes), que ficou nos quarenta, a fazer fé na classificação à chegada

Se houvesse um prémio para o mais azarento dos ddr, ele seria atribuído com certeza ao Futre, por ter sido obrigado a desistir com uma avaria já próximo da meta, quando estava a fazer uma boa prova, entre os primeiros 25 . Vai daqui um recado que só o Futre entende:

– Nem tentes por em pratica aquilo que disses-te no fim, ai de ti

Quanto ao César, esse indomável “patife” todos os “durosderoer”, tem que lhe dar os parabens, pela excelente prova na maratona, sendo o 26º classificado, foi à campeão.PARABENS  César, avé.

Parabens tambem aos X-par e, tenho mais uma vez que realçar o feito da pequena Ana Faria 11 anos (filha do Pierre), pelo brilhante 2º lugar no podium PARABENS

O bikecamp 2012 foi uma prova de btt, simples, eficaz e durinha, que contribuiu para o engradecimento da modalidade, mais uma vez parabens bikeservice

PS: Algumas fotos tiradas, mas há mais é só procurar no facebook de bikeservice

Algumas fotos I

Algumas fotos II

Algumas fotos III

AOS DDR`S: BREVEMENTE SERÃO PUBLICADAS AS FOTOS DA GEIRA ROMANA

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: