Skip to content

Às curvas por S.Félix

Quarta-feira, Outubro 24, 2012

Às curvas por S.Félix

Na passada quinta-feira dia 18, os “durosderoer”, reuniram-se no café/restaurante Sport em Fão, um lugar de estimação do grupo, onde teve lugar a entrega de mais um diploma “Duro De Roer”, desta vez ao Emílio Santos (Pinho)

O facto de só agora lhe ser outorgado tão prestigiado diploma, uma vez que concluiu a difícil recruta há muito tempo, diria anos, deveu-se não só à falta de assiduidade aos treinos – por afazeres profissionais -, até há poucos meses, mas também quando a ocasião se proporcionou e faltou por diversas vezes aos encontros  gastro/cabidela, violando um dos artigos mais elementares dos estatutos do grupo: – sempre que haja um acontecimento relevante, como a entrega de diplomas, é um dever cívico de todo o ddr que se preze, comparecer pelo menos ao repasto da cabidela  como é de tradição.

Na quinta tudo se conjugou, houve um desses momentos relevantes  – só faltou o Nelson que, depois de prometer que estaria presente, não apareceu, sobre esta falta, os desavergonhados do costume, comentaram aliviados: “ainda bem que faltou, senão tínhamos de comer mais arroz” –, perante a assembleia dos honoráveis membros da nobre e seleta raça de guerreiros  do pedal e de três panelas com deliciosos frangos com arroz de cabidela, como sempre, bem confeccionados pela Senhora mãe do ilustre ddr Luís Lopes, cumprindo à risca o tal artigo, foi lido e entregue pelo chefe o diploma ao Milo Pinho ao som das palmas dos presentes, com o Milo a retribuir num belo discurso de agradecimento. A cerimónia foi bonita, com todos satisfeitos a arrotar frango e palito ao canto da boca.

Terminadas as cerimónias oficiais no café Sport, fomos para casa do Milo da loje – o tal que a caça vai ter com ele a casa -, festejar o seu aniversário do dia anterior, mas antes seguiram-se as tradicionais demonstrações da arte de bem descer escadas à noite sem cair

fotos de: Tóze

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quanto ao treino de hoje, dia 21, foi virado para Sul. Começamos por atravessar a rua apertada com tendas dos dois lados da feira da Estela, foi reconfortante ouvir os elogios das pessoas enquanto tentavamos desenvencilhar-nos do emaranhado de cenouras, nabos, alface, pijamas, cuecas etc: “que é que estes gajos andam a fazer por aqui?”,“havia de ser proibido deixa-los passar”, “f***, bicicletas por aqui? Ide para outro lado meninos, estais a estorvar as pessoas” e os elogios continuaram. É sempre bom sermos reconhecidos pelo povo, e, por falar em feira:

– Alô, alô, Carlos Figueiredo: como vai isso aí por França? Como vês, não és só tu que és famoso na feira da Estela. Um abraço da malta ddr

Quando deixamos a Estela, dirigimo-nos para o monte de S.Félix, onde estávamos esperançados de encontrar os nossos amigos Pedro e Hélder, que nos últimos dois treinos, um bocado amalucos diga-se, nos deram o prazer das suas companhias, levavamos a promessa de lhes garantir que hoje não haveria mergulho numa qualquer poça com água para ninguém, a não ser que a ocasião se proporcionasse.

Não estavam lá.

Continuamos pelas redondezas do monte, no sobe e desce à procura do enfiamento dos trilhos da bikecamp, como é normal, não conseguimos evitar a confusão do costume “é por ali!, é por aqui!,não é nada!, é pela cancela a seguir”, não havia meio de atinar com o rumo certo, de quando em quando apanhávamos uma ponta dos trilhos e toca a bombar a toda a força, mas era sol de pouca dura, logo de seguida voltavamos a perder o rasto. Continuamos às voltas pelo monte de S.Félix, até que fomos parar à freguesia de Rio Mau. Por lá nos demoramos algum tempo a fazer “séries”, a saltar  por cima de um murete com um metro de altura. Valeu que fomos brindados com um numero artístico do Milo Pinho que, como o “Bintes”, foi um home e nunca largou a burra mesmo com ela empinada depois de ter saltado o muro. Pelo feito, foi-lhe atribuído por unanimidade, dez pontos, mas só contou sete, o desconto de três pontos foi pela nota artística do domínio da alimária

A ideia de continuar à procura dos trilhos, já tinha sido abandonada à muito, quando resolvemos voltara subir o monte até ao campo de tiro e…  não houve tempo para mais

No regresso, passamos novamente pela feira da Estela, desta vez pela estrada de pixe, como somos muito modestos, chegou-nos os elogios à ida

A escala técnica, teve lugar no aprazível café John em Criaz, por lá nos demoramos algum tempo, até sermos substituídos por outro ilustre grupo do pedal: os X-Par`s, que também escalaram o John para a hidratação depois, tal como nós, terem andado toda a manhã a trabalhar arduamente

Ainda houve tempo para escalar a celebérrima ilha, onde depois de uma troca de comunicações via telemóvel era suposto sermos recebidos com pompa e circunstancia, pelo Futre mas…nem rasto do dito

Os ddr`s enviaram um jornalista Bruno Monte ao “bike festival” em Santarém. Das novidades e de tudo o mais que lá se passou, brevemente  o Bruno dará conta.

Terminamos endereçando os parabéns ao Diogo Fernandes, pelo 2º lugar  em juniores no Promoção BTT P.Varzim – Navais

Os ddr`s deste domingo:

Filipe, Chico, E.Pinho, Milo, Narciso, P. Fernandes, César, Tóze e Diogo Fernandes

One Comment leave one →
  1. Diogo Fernandes permalink
    Sábado, Novembro 17, 2012 23:53

    obrigado ddr’s

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: