Este domingo…

Fotos de BRUNO MONTE, da maratona dos 5 Cumes, na passagem pelo 1º monte – Gamil:

5 Cumes 1º album

5 Cumes 2º album

5 Cumes 3º album

Resumo da maratona passado na RTP2

e o novo campeão do mundo: Rui Costa

Este domingo…

O último de Setembro, foi dia de eleições, como cidadão bem comportadinho não podia deixar de votar, nunca falhei, assim não dou confiança aos políticos e posso contestar os eleitos se o programa eleitoral não for cumprido

Neste domingo de eleições, emocionei-me como há muito não acontecia, não por ter ganho o partido A,B, ou C, mas porque senti um grande orgulho ao ver o enorme Rui Costa a cem metros da meta, lutar com toda a força e determinação e tornar-se o novo campeão do mundo. Quando vi o Rui atrás do espanhol, pensei que acabaria por se conformar com o segundo lugar, como tantos atletas de nomeada já o fizeram. Mas não, o Rui deu-nos uma lição a todos, lutando até ao ultimo segundo. Obrigado Rui CostaRui Costa

É bom que o mundo saiba que neste canto da europa, existe uma raça que também é capaz de grandes proezas e este ano felizmente temos tido grandes exemplos: (curiosamente todos minhotos e vizinhos)

– Carlos Sá venceu a maratona da morte, a mais dura maratona do mundo;

– João Ribeiro (participante no 5 Cumes) e Emanuel Silva, campeões do mundo em canoagem K2 500;

– Pela primeira vez um português, João Sousa, venceu um torneio de ténis no circuito ATP (Associação de Ténis Profissional);

– E agora o Rui Costa, campeão do mundo em ciclismo ao fazer os 272,26kms em 7:25:44  

Mesmo os que não gostam de desporto, ou que consideram que desporto é só futebol e mesas redondas a falar dos árbitros até à exaustão alimentando os media que tanto gostam desses fait-divers, não podem ficar indiferentes a estes êxitos que tanto engrandecem o país desportivo

Também este domingo, sinais dos tempos, os ddr`s, fizeram pela primeira vez um treino com bikes de estrada e até ficamos na história por ser no dia em que o Rui Costa foi campeão do mundo, eh,eh. Embora a nossa génese, obviamente continue a ser o btt, um treino de vez em quando ao domingo não faz mal a ninguém e até sabe bem e não é por isso que o grupo fica descaraterizado, nem belisca a nossa apetência pelas burras de montanha. Pela minha parte gostei e não me importo de repetira a dose, mesmo que seja um treino colorido como o de hoje.  

Ainda sobre a maratona dos 5 Cumes, em que os ilustres ddr`s tão bem se comportaram,  acabei de dar (23h30), uma olhadela mais atenta sobre os últimos comentários no forum btt. No fim fiquei com a impressão que muita gente participa nestes eventos com uma lupa à procura de erros, a maioria sem sentido e descabidos, sobrevivem a apontar as falhas involuntárias que sempre as há e haverão, sendo incapazes de reconhecer todo e qualquer mérito a quem o tem…, a este propósito recordo o que um teólogo, se não me engano Martin Ballester, escreveu há uns tempos: “há pessoas que costumam ser conflituosas, reforçam a sua identidade na condenação dos outros, isto é, naquilo que os separa. Procuram inimigos onde fôr, pois o que lhes dá vida é precisamente o inimigo. Além de conflituosos, são intransigentes, incapazes de reconhecer algo de bom a quem não pensa como eles!”. As palavras podem não ser exatamente estas, mas o pensamento é este.

Obrigado Bruno e Ivo, pela paciência que tiveram a tirar perto de 2200 fotos, além do video

Os ddr`s: Filipe, Chico, E Santos, P Santos, Milo, Futre, Narciso, Nelson, P Fernandes, Diogo e Martinho

Os ddr`s pelos 5 cumes

ATENÇÃO DDR: AMANHÃ DIA 29, TREINO COM BIKES DE ESTRADA. ENCONTRO NO SITIO DO COSTUME

 

Diogo 7:02 – Paulo 8:21 – Nelson 10:43 – Tozé 14:42 – Pedro 16:16 – E Santos 23:31 – Milo 26:45 – Narciso 29:23 – Seara 32:04

Os ddr, pelos 5 cumes

5 Cume - CópiaNão vou perder muito tempo a falar das incidências da maratona dos 5cumes, onde oito ddr`s – mais um, o Pedro Coelho, que uma vez por ano dá uma volta connosco -, porque há muita informação disponível por aí: milhares de fotos, vídeos, comentários, pareceres alguns assertivos, enfim toda a gente a esta hora já sabe o que se passou nesta mítica prova de btt, vou só fazer alguns considerandos sobre os ddr`s

A maratona dos 5 cumes, reúne sempre muita gente – este ano falou-se em mais de três mil e a ser verdade, pelos que terminaram classificados, desistiram mais de mil, o que acho francamente exagerado – atraídos pela sua caraterística montanhosa, é uma prova dura, em que a meteorologia costuma pregar partidas de mau gosto no dia aprazado: ou chove a cântaros como há dois anos; ou chuva e muito lama como no ano passado, ou calor excessivo como este ano – nunca vi tanta gente deitada nas bermas, completamente esgotados, com problemas de insolação -, depois é uma prova bem organizada e, apesar do berbicacho com o engano do percurso deste ano, penalizando sobretudo os federados, estes sim, os únicos com razão para se queixarem. Estes incidentes são sempre lamentáveis, mas o facto é que acontecem até ao mais pintado e não é por isso que tira o mérito aos incansáveis e competentes Amigos da Montanha sempre atentos a todos os pormenores. 

Quanto a nós ddr`s, praticamente só nos encontramos antes da partida e foram só alguns. Lá na frente o Paulo e Diogo Fernandes os dois pontas de lança, um pouca atrás o Nelson, outro ponta de lança em grande forma, muito mais atrás o Tozé  também de top. Quando cheguei ao pé dele fiquei intrigado ao ver um arame entrelaçado no capacete e na ponta uma foto presa com uma mola da roupa, ao principio não percebi para que DSC_0055diabo era aquilo, só depois é que vi a foto do Nelson, qual burro com a cenoura à frente para correr mais depressa (sem ofensa Tozé), numa paródia à aposta da ultima quinta entre qual dos dois chegaria primeiro à meta. Só do Tozé, 5***** Quase no fim do pelotão estavam o Emilio Santos, o Milo e o Seara. Quando foi dada a partida, cada um arrancou e foi ao ritmo que entendeu. Eu levava o propósito de fazer os 5 montes, o Tozé de apanhar o Nelson e este não se deixar apanhar por nenhum ddr, tudo numa boa.

Ao fim de 6kms, saímos dos pixe, e surge de imediato o primeiro de vários engarrafamentos na subida para o 1º cume em Gamil, causado pelos cicloturistas que à primeira subidita com meia dúzia de metros desmontam e atravancam o caminho sem se importarem com que vem atrás e, se uma pessoa pede para deixarem passar, resmungam “passa por cima”…ideias, como diz o P Pinho

Na descida com muito pó, não se enxergava nada, descia-se quase por intuição. O Bruno e o Ivo, que lá se encontravam em missão fotográfica, avisaram-me para descer pela direita e se calhar foi esse aviso que me salvou de um mais que provável capotanço, porque desci praticamente às escuras.

Depois de fazer o 2º cume, Monte da Saia, sem dificuldades de maior, continuei a dosear o esforço para os restantes 3 cumes, mas este poupar de energias mais os atrasos com os engarrafamentos, acabaria por ser-me fatal, porque quando cheguei à divisão o controle do percurso dos cinco tinha encerrado à vinte minutos.

No reforço, encontrei muitas caras conhecidas, lá estavam os Gilmonde btt, e a simpática Fernanda Loureiro, grande grupo, unido e dinâmico, sempre em todas. Troquei umas palavras com um amigo do pedal de Esposende e arranquei, apesar do calor sentia-me bem, estava bem hidratado, essencial para evitar a fadiga prematura, convencido que a divisão para os cinco seria aos 40kms, portanto iria chegar bem antes do tempo de encerramento mas… estava enganado.

Começamos a subida para o 3º cume, o monte de Airó, o mais difícil dos cinco e começaram aí também as dificuldades com o sol a fazer-se sentir em toda a sua plenitude, a rondar os 35º, obrigando o caparro a transpirar em bica. Nesta altura fez-me falta uma das barritas energéticas que deixei na carrinha, (a única comi-a antes da partida), porque o reforço há muito tinha sido digerido, só me restava água e meia garrafa de bebida isotónica o que era manifestamente pouco até ao próximo reforço.

Kms 45, a divisão não aparecia e comecei a matutar que tinha passado a divisória  sem me ter apercebido. Quis confirmar com um bettista de dorsal igual ao meu, azul marinho, e este respondeu-me que não viu nada e que não queria saber, porque ia desistir quando chegasse às casas (???) “estou todo arrebentado”, ia-me dizendo com a voz entrecortada e cara vermelhusca, prestes a cair para o lado a qualquer momento. Bom, resignei-me, ainda não seria desta que iria fazer os 5. O ano passado faltou-me coragem por causa dos kilos de lama  e água em cima do pêlo e agora por distração. À medida que prosseguia, com o corpo a pedir combustível, pedalava sozinho e de quando em vez, passava por mim um gajo a xispar o todo o gás e ficava a admira-lo com uma pontinha de inveja: – onde raio estava metido este tipo? Só queria ser como ele e andar assim, também eu haveria de causar inveja ao passar pelos gajos que não andam nada como eu, depois mudava a agulha a imaginar quantos bettistas estariam para trás, talvez 300? Não, p`raí 500 porque no 1º cume vi muita gente atrás de mim – continuava com estes devaneios idiotas, para me abstrair do calor tórrido, quando inesperadamente ao km 50, surge uma grande placa a indicar o percurso dos 3 cumes. Era efetivamente a divisão, a dos 5 tinha encerrado há vinte minutos. Não sei se fiquei frustrado ou aliviado, mas acho que na altura fiquei aliviado porque o calor era sufocante e ter que fazer nessas condições mais 29kms, não seria nada agradável. Qualquer das maneira ter-me-ia aventurado se o percurso estivesse aberto e depois logo se veria.

DSC_0062Continuava a ver gente estendida nas bermas, completamente extenuados.

Atravessamos o rio, creio que na freguesia de Pousa, por cima de uma ponte improvisada de madeira e a acreditar na informação da organização, mais 4kms e terminaria a prova dos 3 cumes. Qual quê, no último ponto de água um indivíduo informou-me que faltavam mais 8/9kms. Bolas, por esta não estava à espera, lá continuei, dois bettista ficaram logo ali ao ouvir esta informação. Até ao fim, modéstia à parte eu e a minha jolly que se portou muito bem – cada vez gosto mais desta burra -, ultrapassamos muita gente, afinal tinha andado a poupar-me para os cinco. Cheguei à meta, com 63kms no tempo de 04:28:27, acho que é DSC_0058suficiente para ficar na primeira metade da classificação, o meu objetivo mas… o travo amargo por falhar os 5, continua

Depois da meta encontrei o Diogo que ficou no 23º lugar com 03:10:16, afinal só me deu 1hora e vinte minutos de adianto eh,eh; Parabéns Diogo e, disse-me que o Nelson chegou primeiro que o Tozé, afinal o little pónei não chegou a fazer cócegas ao puro sangue. É claro que isto foi uma brincadeira de bom gosto entre ambos, nem podia ser de outra maneira. Parabens grande Nelson. Depois do Tozé passado uns minutos chegou o Emílio Santos 1174778_551096931629778_1676192133_noutro top. Os ultimos três ddr foram: eu, o Milo e o Seara.

Pela expressão da foto do E Santos dá para perceber o quanto pó apanhamos. Foi uma prova dura como se esperava, com a dificuldade acrescida do calor anormal, para esta época do ano.

Mas o grande herói da jornada foi mais uma vez o Paulo Fernandes, com um excelente 7º lugar nos 5 cumes. Os “durosderoer” regozijam-se e felicitam-te. Parabens Paulo e parabéns a nós todos que bem merecemos.  

PS: o Bruno e o Ivo tiraram fotos a toda a gente na descida do 1º cume em Gamil. No próximo fim-de-semana serão publicadas, entretanto podem ver o vídeo do 1º cume

Rota do Presunto & Bikecamp

ddr 5 CumeDos oito ddr`s inscritos nos 5 Cumes, excluindo os irmãos Paulo e Diogo Fernandes – que são d`outro campeonato, os “durosderoer”, findo o treino de quinta, reunidos em plenário, no restaurante a  Cabana, apostaram no  cavalo que entenderam ter mais hipóteses de ganhar entre os três melhores classificados na “Rota do Presunto”. O Nelson e o Tozé tiveram 4 apostas cada, o que desde logo deixa entrever luta titânica entre os dois e o Milo Pinho o favorito a melhor ddr. Isto sem vós não tinha piada e o que faz falta é animar a malta. Boa sorte a todos!!!

Uma palavra para o nosso amigo César Nogueira que regressou ao trabalho na estranja para mais uma jornada de luta , até Dezembro. A todos deixou saudades mas a puta da vida assim obriga. Felicidades grande César e Dezembro é já amanhã.

996498_546584965397797_2031075761_n(1)rotadopresunto800IX “Rota do Presunto” Chaves

DIOGO FERNANDES – GRANDE VENCEDOR DA “IX Rota do Presunto” em Chaves. Grande Diogo, não é qualquer um que ganha esta prova sempre renhida do principio ao fim, só ao alcance de um grande campeão. PARABENS Diogo e a todos os sete bravos “durosderoer”, que te precederam: P FERNANDES (maratona), NELSON, TOZÉ, E SANTOS (Pinho), MILO, P.SANTOS (Pinho) e SEARA – Creio que foi esta a ordem de chegada a fazer fé na lista provisória. 

E os Parabens ao Grande César Nogueira, unico representante DDR na Bikecamp, pelo excelente 50º lugar entre 170 na maratona e se nos lembrarmos que esteve ausente dos treinos desde há três meses, este 50º lugar sabe a vitória.PARABENS CAMPEÕES!!! 

17/09 Vídeo da IX Rota do Presunto 2013, produzido por António Maia (Tozé)

PS: Aqui fica uma homenagem aos oito “duros” que foram a Chaves e ao digno representante ddr na Bikecamp:

Mais uma pérola de sabedoria do nosso “Mailo”

1 day ago by Emílio Hipólito

Se ler isto, leia lenta e pausadamente!
O texto que o Narciso publicou recentemente e que sabiamente tirou do facebook, contem uma reflexão minha ao mundo interior de todos nós, pode no entanto ser um pouco confuso devido ao seu resumo. Por esse motivo vou tomar a liberdade de comentar algumas reações ao texto no Facebook.
Alguem dizia “Os pensamentos, não tem vida própria”. É natural que pense assim porque 99,9% da Humanidade tambem o faz.
Mas a verdade é que tem vida própria porque são de origem biologica, assim como ocupam grande parte do seu dia a dia e contra a sua vontade.
Duvida? Experimente estar 2 minutos sem pensar em nada! Não foi possível certo? Deve estar a pensar que isso é natural. Mas natural seria que você, pensa-se quando muito bem entende-se! Então porque é que isto acontece?
A explicação é que temos dentro do nosso cerebro um dispositivo chamado “Mente”, que colhe toda a informação ao longo da sua vida.
Os nossos Pais Padres e professores, enfim toda a sociedade, nos ensina a armazenar ensinamentos e a sua intenção é boa, o problema é que ninguem nos ensina a parar de pensar a estar em silêncio. Então a Mente que é parte intrinseca do nosso cerebro e uma ferramenta fabulosa, deixa de o ser, quando assume o comando e nos faz perder a ligação à fonte ao nosso Eu interior ou Alma se assim entender. Por isso não se surpreenda se eu lhe disser, que grande parte da sua vida voçê, age ,pensa e sofre involuntáriamente, ficando pouco tempo para a Alegria e felicidade.
Por isso voçê não é quem pensa ser, mas sim um subreproduto da sua mente que faz breves visitas ao seu Ser.
Não se zangue comigo porque isto é tão real como a Noite e o dia serem uma realidade e tambem eu padeço do mesmo mal, em nenor ou maior grau, dependendo de quem lê.
Talvez duvide que todas as depressões tem origem em pensamentos negativos involuntários, estes começam por ocupar o seu dia e noite, levando à falta de descanço,depois surge o medo e a confusão psicologica.
Pode falar com mil pessoas que sofreram de depressão e verá que a maioria lhe dirá que não conseguiram lidar com seus pensamentos, alguns só se apercebem que foi assim, quando confrontados com a pergunta.
Não estou de forma alguma a impôr uma ideia minha nem a querer o estatuto de Inteletual , porque nem mesmo a Inteletualidade tem qualquer valor se não for aliada á criatividade.
A minha abordagem é tentar que se desentifique dos seus pensamentos compulsivos evitando assim uma depressão ou males maiores.
Como receita, digo que tire apenas dez minutos por dia para relaxar a sua mente, só sonseguirá breves segundos inicialmente,mas não se irrite porque esses serão valiosos e estarão a dar inicio a uma realidade que o transcede.
E se possivel pratique desporto.Porquê? Porque o seu cerebro estará ocupado a bombear sangue para o seu coração e oxigénio para o seu cerebro,não dando espaço à sua mente para se manifestar. Se quiser comprovar pode ver o comportamento alegre e cheio de vida minha e do meu grupo de btt, numa quinta à noite ou domingo de manhã depois de um treino.
Espero ter conseguido que tenha noção da dualidade que existe dentro de si e o impede se ser você próprio, sofrendo por vezes inutilmente, vai ter mais clareza sobre essa dualidade quando tentar abrandar seus pensamentos.
Quem vai estar a tentar parar a mente, que não se quer calar? Eureka, finalmente você mesmo.
Fiquem bem!

Pensamentos cruzados

Pensamentos cruzados

Confesso que não sou grande fã do facebook. Aquela coisa de alguém pedir para ser meu amigo sem o conhecer de lado nenhum; a forma fácil e gratuita como alguém expõe a sua vida privada a desconhecidos e a obsessão pela caça ao “like”, sem qualquer critério, sempre me fizeram alguma confusão e, talvez seja por isso, que as redes sociais de menor dimensão vão ganhando os adeptos que antes tinham migrado para o  facebook

Seja como for, o facebook, continua na moda e a ser a maior rede social do mundo, onde se pode praticamente postar tudo, apesar dos seus defeitos e da vocação para a bisbilhotice, tem várias virtudes, entre as quais a de ficarmos a conhecer alguns pontos de vista interessantes e a forma de interagir dos nossos amigos (os verdadeiros).

Esporadicamente procuro as páginas do face, para obter alguma informação ou inteirar-me de certas situações, que não da vida privada de quem quer que seja e, por não ser utilizador assíduo teria passado ao lado o excelente artigo publicado um dia destes na página do nosso grande filosofo Milo, se não fosse o alerta de um ilustre ddr. De imediato o copiei, apesar de ser já do conhecimento de muita gente, não resisti a publica-lo:

03Hoje acordei feliz! Dei comigo a pensar que estava feliz, porque estava a ter pensamentos alegres e estes transformaram-se em emoções positivas, então cheguei à conclusão de que, se dominar-mos a nossa mente ou os nossos pensamentos, podemos estár num estado permanente de alegria. No entanto ande reparar que o que acontece é que a nossa mente nos domina e os pensamentos negativos e se sobrepõe aos posítivos e fogem ao nosso controlo, queremos parar de pensar neles e não conseguimos. Este saber abre uma janela na nossa consciencia, que nos permite inverter esta situação e ter novamente autonomia sobre os nossos pensamentos. Temo no entanto que isto seja lido por muitos e intendido por poucos, mas tambem a esperança que seja lido por poucos e percebido na totalidade para bem da humanidade.

                                                                                   Emílio Hipólito

Muito bem Milo, muito bem, este artigo é uma excelente terapia para a mente, o problema é a massa de que o ser humano é feito que não nos permite viver no estado nirvana(tranquilidade, paz e sabedoria). Com algum esforço podemos de facto domar a nossa mente, mas só o conseguiremos por breves momentos, o pensamento positivo permanente, na realidade é uma utopia e, aquela coisa de viver feliz para sempre, enquanto o ser humano continuar a ser feito da mesma matéria dos primórdios, só acontecerá nas histórias da carochinha, ou então sinteticamente com psicotrópicos mas aí seria batota…mas, o que raio estou para aqui a escrever? Desculpa lá a minha divagação Mailo, o texto é bom, tens é de continuar a escrever mais amiúde, mas o que eu queria perguntar-te era: quando acordas-te, estavas feliz por não ires treinar com os ddr`s, para a pista de Creixomil e safares-te de trambolhões, ou emocionado e feliz por ires caçar? Ou ambas as coisas?

Os ddr: Filipe, Chico, E Pinho, P Pinho, Ivo, Futre, Narciso, Nelson, Seara

Classificação BTT Curvos 2013

Parabens aos irmãos Paulo e Diogo, pelo excelente resultado no BTT de Curvos

Se alguém estiver interessado, aqui fica a : Classificação do 10º XCO de Creixomil

O “faça você mesmo desta semana”

No “faça você mesmo” da semana passada, como decerto ainda se recordarão, ensinamos a transformar uma bike de suspensão total em rigída. O sucesso foi tal que, hoje, os dez injinheiros: Filipe, E.Pinho, Hélder, P. Pinho, Ivo, Milo, Futre, Narciso, Seara e Martinho, resolveram lançar um segundo “faça você mesmo em cinco passos”, para ajudar os imensos fãs das bicicletas.

E assim, vamos partilhar mais um truque, com a nossa técnica aplicada na reparação de um cabo das mudanças, com as luvas calçadas. A cobaia escolhida desta vez foi a bombardeira KTM do Milo…esse mesmo: o picador.

Relembramos que esta técnica funciona melhor ao ar livre, no meio do mato, longe de casa e sob qualquer condição atmosférica e se tivermos a ferramenta Nelson por perto tanto melhor

Vamos lá então começar pelo primeiro passo:

1.     Ao sair de casa com a burra, escolhe o caminho que te conduzirá ao local adequado. – No nosso caso começamos, primeiro pelos caminhos da pedreira da Gatanheira e depois pelo monte de Vila Chã, que são os melhores para a preparação da burra – Com esta a ficar em ponto de rebuçado, depois das pancadas por cima das pedras. Atravessamos a estrada dos pixe dos moinhos d`Abelheira e daí até ao local, foi um instantinho até o desviador ficar sem trabalho forçado, todo encolhido, comócomó coiso, quando mergulha em água gelada e só se vê a ponta, sinal de que o cabo das mudanças rebentou e estás fodido se não souberes desenrascar a situação…0102 

2.     Com calma, calçamos as luvas para ser mais fácil puxar a ponta do cabo fino de dentro do revestimento de protecção…0403  

3.     Se não conseguires à primeira ou tiveres alguma dúvida, keep calm, não te precipites, deita-te à espera que surja uma ideia. Aqui é muito importante a posição, sempre com a barriga para cima, como mostra a figura – não vá o diabo tece-las…05

4.     É natural, se usares umas luvas como a das fotos, que só ao fim de várias tentativas, consigas repescar a ponta fugida do cabo de aço torcido. Se quiseres ser um gajo porreiro, troca estas luvas por umas de jardineiro, podes mesmo junta-las ao teu kit de emergência que acompanha a burra. É mais stressante, mas contribuis para a felicidade de quem estiver a observar…06

5.     Agora com a ponta de fora, é só enfiar o cabo no suporte de fixação do desviador e depois…depois…, o melhor é ligar para o injinheiro Paulo e perguntar-lhe como fixou o cabo, porque fê-lo enquanto estávamos distraídos a comer o reforço, mas achamos que foi com um nó cego na ponta. E eis a bombardeira, pronta para ser novamente montada e picada, sem custos para o dono que, tal como o da semana passada, também não pagou nada. Forretas0708

Depois, sob o olhar atento do injinheiro maravilha Paulo P, a bombardeira foi posta à prova pela pista até à azenha do Minante – que era o nosso objetivo desde o início – e passou em toda a linha, ficando um brinquinho. Quem se mete com os injinheiros ddr é assim.

E agora, força, toca a rebentar com os cabos da tua bike sem medos, para depois teres o prazer do “faça você mesmo” e lembra-te, nós estacamos cá para te ajudar, basta contactar-nos. Boa sorte

PS: hoje, o vídeo do primeiro “faça você mesmo”. Uma gentil oferta do grande Tozé, para todos os mecãnicos de bikes, aprenderem alguma coisa

09101112