Saltar para o conteúdo

Doidices do reino…

Segunda-feira, Agosto 13, 2018

Na imprensa, principalmente a escrita, é frequente ler a expressão silly season, para chamar à epoca de verão (julho e agosto), o período de ferias por excelência, época “doida” ou “parva”. Expressão com origem no Reino Unido, por não haver verdadeiros factos políticos durante as férias e as notícias terem de ser alimentadas artificialmente com coisas fúteis ou sem interesse.

Das coisas com pouco sem interesse eles (imprensa), lá sabem os chouriços que mais lhes convém publicar para entreter o povo que gosta de política. Quanto aos meses doidos a que se referem no calendário, na parte que toca ao reino dêdêrriano, não existe só dois, mas sim doze e cada mês com doses suficientes de doidice, produzidas ora em treinos (as mais frequentes), ora em provas diversas e até por Caminhos de Santiago e Mira, perdão, Fátima.

Exemplos não faltam, enumeremos só algumas maluqueiras estapafúrdicas do reino: a descida do monte da Bualhosa em Ponte de Lima, é, talvez a par com a Sra do Minho a mais significativa, de resto quando a seita desliza, o termo é mesmo este, deslizar pelos tracks apertados pelos montes abaixo ou por estradões com alto grau de armadilhas capotantes, acontece muitas vezes, bom, algumas vezes, a um rafeiro qualquer, carente, num rebate de paixão assolapada abraçar pinheiros, eucaliptos, sobreiros ou o que aparecer pela frente, abraçando-os com paixão incontrolada mas, sem correspondencia, recebendo em troca das irredutíveis e respeitosas espécies vegetais a indiferença, acompanhada das mais das vezes com requintados golpes sangrentos e, como se já não bastasse o azar não correspondido do duro rafeiro, ainda recebe de bonus a burra empenada. É de doidos….

…e nos trilhos rolling stones, ou descer a sra da imagem até partir o capacete às cabeçadas nas pedras até ficar convencidos que as pedras pontiagudas afinal não são almofadas fofinhas. Tambem é de doidos…

…e as corridas de pixe das quintas feiras à noite? É ou não de doídos? É…

…e os chafurdanços no rio Neiva, em pleno inverno? É de doidos? Talvez…

…e aquele ddr que consumiu em dois dias ao longo de 230kms, gel`s e barras energéticas que davam para seis meses? É de doidos? Doidos não, doido…

…e andar a cortar milho de 2 metros de altura, com a burra até rebentar e depois saltar o portão da quinta com 4 metros de altura? Sim, é de doidos…

…e gozar rapidamente numa semana, as três semanas de férias, como fez o grande e polivalente ddr João da Silva, antes de regressar ao Canadá? A coisa foi tão rápida que nem deu tempo do pessoal se despedir. É de doidos…

…e subir o penedo ladrão a derreter com o calor no fim de semana de 3,4 e 5 o tais dias da climática bomba de calor ou fazer o VCPGE com temperaturas a rondar os 50ºC como nos conta em baixo o Bruno Monte e corroborado verbalmente pela nossa amiga Tania Serra que este domingo nos deu o prazer da sua companhia.

“O VCPGeres Extreme 2018 já foi e estas 3 fotos mostram como foi o 1º, 2º e 3º dia da prova.

Infelizmente existiram percalços pelo caminho, temperaturas perto dos 50º C e uma grave avaria que me fez desistir no segundo dia, mas correu tudo bem…

O meu parceiro, embora normalmente mais forte do que eu a pedalar, não aguentou as condições do 1º dia e desistiu ao km 97, no segundo dia arranquei sozinho tive uma avaria e fui obrigado a desistir e no 3º dia fiz sozinho novamente.

No próximo ano correrá melhor,

1º dia 120km 3000d+

2º dia  74km  2200d+

3º dia 108km 2200d+

ddr Bruno Monte – dorsal 122B”

Então esta é mesmo de doidos e só podia ter como ptotagonisto, O DURO Bruno Monte, fadado para este tipo de provas de exigência física máxima, a quem desde já todos os ddr tiram o capacete por ser um dos 71 betetistas/herois a chegar ao fim, depois de todas as contrariedades, assim como o brilhante 2º lugar da campeonissima Tania Serra, com poiso permanente nos lugares mais altos do pódio, agora a disputar provas de XCO, que, como já referimos e com o seu amigo Nuno nos deram o prazer das suas companhias no atribulado, um clássico, treino deste domingo com direito a mergulho na cascata de perelhalvixlandia e que não se furtou à praxe do mergulho revigorante e emergir pelo buraco do renascimento dederrianix.

E pela nossa parte continuaremos a prestar tributo à silly season da época ou fora dela. A vida ou é uma aventura ou não é nada

Obs: quarta dia 15, temos a descida nos botes, no rio Minho.

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: