Pela Rota das Sombras

O aviso fora feito uns dias antes “o dia seria para a romaria” e, foi…. foi mais um bom dia, dos muitos, à boa moda dos ddr.

Depois de percorrer os 113kms desde Apulia, às 10h15, os dez ddr, estavam prontos para dar a volta (mais uma vez), pelo espetacular trilho da Rota das Sombras.

Começamos como habitualmente, na estação termal de OS Baños, junto ao Rio Caldo, uma pequena povoação do concelho de Lobios na Galiza a 6kms da Portela do Homem.

Por um trilho agradável, depressa atingimos os marcos mileares da Ponte Nova e depois continuamos pelo trilho das Geiras até entrarmos no estradão que vai dar ao Vale das Sombras.

Sem stress, sem preocupações de tempo ou do que quer que fosse, o objetivo era desfrutar ao máximo o que a Rota tinha para nos oferecer e da camaradagem do grupo.

Ao km 14, a 900m de altitude, surgiu-nos uma piscina (tanque), cheia de água corrente, ora conhecendo a apetência pela água do Bruno, foi sem surpresa que comandou o assalto à piscina, furando a cerca de arame e foi o primeiro dos sete a mergulhar na água gelada, proeza que viria a repetir ao km 20, na curva do rio Airo, no meio do famoso trilho a 1km que dá acesso às Minas das Sombras.

Sozinhos, com o barulho ensurdecedor das montanhas, miravamos sem nos cansar o imenso vale inóspito de Lobios, enquanto circundávamos as montanhas a 1100m de altitude.

É de facto compensador subir quase 1000m para contemplar os 15 km deste Vale profundo apelidado das Sombras.

Depois foi descer de prego ao fundo, por entre cavalos e vacas até surgir as primeiras casas.

Ficamos um pouco desiludidos, por no fim da descida o GPS não nos ter mandado por trilhos, já que os últimos kms foram feitos por pixe até ao local da partida, seria um fim mais ao nosso jeito. Assim soube a pouco.

Terminada a volta fomos ao obrigatório mergulho das águas termais, quentes e frias, antes de rumarmos definitivamente até Covide, Terras de Bouro e ficarmos encravados por algumas horas no Bosk, o nosso restaurante de estimação gerido pela D.Emília, com uma pachorra do caraças para nos fazer o almoço às 3 da tarde e nos aturar até às 18h30.

O ojetivo do dia fora sobejamente atingido, só foi pena que o inspiradissimo Futre, tenha mais uma vez adiado a historia do urso ao Miguel e o Nelson.

…sem o Manel!!

O nosso amigo, o intrépido Manel, teve duas atuações de truz na semana passada, entrou em dois rodeos, num aguentou-se uns valentes segundos em cima da garupa até a malvada burra o atirar de cangalhas, passado três dias, voltou a atuar à noite e, embora com contornos diferentes, repetiu a façanha do ultimo espetaculo e lá vai Manel pelas escadas abaixo.

Esperamos que o Manel continue a dar show, porque é um artista com muito potencial, daqueles que dá gosto ver em ação e até já tem vários seguidores a plagia-lo, como se viu no ultimo domingo.

De facto p`ro reino dêdêrriano a ultima semana foi bastante produtiva, agitada e…perigosa, desde um meteorito em forma de Cunha com a roda no ar a cair em cima de um pacato cidadão ddr, entretido a ver a paisagem e as letras gigantes E.S.P.O.S.E.N.D.E  na foz do Cavado e, o raio do meteorito não contente com o abalroamento três dias depois o mesmo meteorito refinou-se e não deixou que um ddr estatelado no chão se levantasse e passou-o a ferro;  outro ddr em manobras donwhilleiras, desequilibrou-se na descida kamikaze dos moinhos da Abelheira e com os encaixes dos sapatos presos à burra, lá teve de bater com o costado nas pedras.

Outros malhanços, com protagonistas diferentes também se sucederam e não sendo tão bonitos como os do Manel e arrojados como os do meteorito em forma de Cunha, tiveram no entanto o merito de contribuírem para aumentar o score do campeonato da cambalhota, ao contrario de outros que andaram na duvida aos pinotes a prometeram pontuar no cai não cai pela Abelheira mas não passou disso, de promessas adiadas; ainda outro para não cair em tentações acrobáticas, perdeu-se propositadamente…ou não?

Depois destas atuações artísticas, fica o aviso a quem não está familiarizado com os tiques e manias do reino: não tentem fazer isto em casa e sempre que andarem na rua façam-no com o nariz no ar e com cuidado, porque nunca se sabe quando podem levar com um ddr em cima.

Parabens ao Bruno Monte que concluiu mais um Extreme Vila do Conde-Peneda Gerês-Vila do Conde

Aqui fica um pequeno registo de 45 segundos de um video possivel, da amostra de um dos muitos malhanços da jornada e da descida maluca do trilho de S.Lourenço