Por aí….

1.Umas dezenas de dólares resolveram o problema para abrir o cadeado do lockdown, a que foi votado este espaço desde março pp, assim, podemos continuar a garatujar o que se vai passando no reino da dêdêrreilandia, principalmente para os ddr que vivem longe.

Desconfinados e desconfiados do fdp do Covid, que nos fodeu o alinhamento das atividades previstas para este ano, nós ddr, a lidar com a nova realidade, isolamo-nos do mundo e fomos para o monte, evitando o lançamento de perdigotos de outras tribos, o lançamento perdigotante passou a ser só entre nós e com a distancia recomendada e temos sido tão bem comportadinhos que nos ultimos treinos, alguns de nós até exageraram na distancia, pois foi tão grande, que meia volta, lá ficava alguém sozinho, extraviado, abandonado no meio da mata, deixado à sua sorte, sem dó nem piedade pelo resto da cambada.

De resto, continuamos a fazer aquilo que mais gostamos com as burras de btt ou de estrada, a partir pedra por onde calha, mas também partir dropouts, empenar rodas, esventrar pneus, arrebentar com travões, com o cabedal a subir montanhas, um fartote a que temos assistido nas ultimas semanas. Esgotado o portefólio dêdêrriano e, na falta de mais, às vezes da-nos uma coisa pela tola quando vemos um campo de milho cheio de ervas, como aconteceu há quinze dias e não resistimos, vamos ajardina-lo, com as polivalentes burras do monte.

Depois temos a sorte de ter uns rookies, Agostinho Filipe (meio rookie meio veterano), Rui Monteiro e Tiago Ribeiro (que ainda hoje amealhou mais 5 preciosos pontos), que têm sido exemplares na luta pelos primeiros lugares do campeonato da cambalhota. Continuem assim.

E, se a espinha dorsal do reino, arrafeirada, continua a estuporar as burras e a esgravatar terrenos com milho, a dar uns mergulhos no rio Neiva como hoje, há uma meia dúzia de ddr, Bruno, Miguel, Seara, Solinho (só citamos estes por serem os mais assíduos ao sábado), com pedigree, especializados em roer montanhas, que não despem o pijama ao sabado antes da oito, se o percurso não tiver no mínimo 100km, e desnível positivo entre 2 a 3 mil metros, isto para não falar de dois pesos pesados, o Cesar, que longe do reino, não faz a coisa por menos do que 180km e 4.500 de d+, com passagem pelo famoso monte Ventoux a 1909m de altitude, coqueluche do tour de França, ou os a 170km, com medias de muito altas em redor do lago Léman em Genebra, com o Cunha integrado numa equipa semi-profissional. No fim o que é preciso é que a seita se divirta, porque para desgraça, basta a nova realidade em que vivemos com a virulencia covisdesca, castradora dos nossos hábitos que continua a lixar-nos todos os esquemas.

2. No penúltimo fim de semana tivemos mais uma entronização no seio do reino de um promissor ddr, Rui Monteiro, que submergiu pelo buraco das acquas das pedras de perelhalvix, cheio dos pecados que rogou aos sapatos de encaixe e emergiu purificado pelas aguas dos raios e corriscos que rogou e da tijoleira que partiu ao sogro por os malvados sapatos não desencaixarem dos pedais. E é para recordar que com coisas sérias não se brinca que reproduzimos o vídeo dos ddr renascentes das acquas da pedras de perelhalvixlandia https://youtu.be/LqBIaEYoeqM  

Obs: publicamos algumas fotos de carros, muitooooooo bem estacionadinhos em cima da ecovia.

Sem comentários!!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s